Como surgiu o coliseu de Roma

Uma das mais famosas construções humanas é o Coliseu, principal marco do Império Romano, se mantendo conversado até hoje, mesmo que sua construção tenha começado em 72 d.C. Também sendo conhecido como Anfiteatro Flaviano, foi um dos ambientes mais marcantes da história mundial, sendo estudado até hoje, apresentando novas curiosidades e detalhes que o enriquecem.

Possuindo uma estrutura arquitetônica única e marcante, até mesmo pros dias atuais, o Coliseu de Roma está na listada entre as maravilhas arquitetônicas do Mundo Moderno, sendo eleita pela UNESCO em 2007.

Diante disso, hoje, nesse artigo, estaremos abordando as principais informações  sobre essa  grande estrutura histórica , principalmente do seu surgimento e construção, e toda sua importância para a história da humanidade, além de se tornar um dos pontos turísticos mais bonito e visitado para ser conhecidos em roma na Itália.

A construção

 

O Coliseu de Roma, que não levou esse nome inicialmente, teve sua construção solicitada pelo Rei Flávio Vespasiano,  no ano 72 d.C., servindo como uma arquitetura que iria o “substituto espiritual” do Palácio de Nero, já que foi levantado no mesmo local da antiga construção.

Acabando 8 anos após o início das obras, o Coliseu foi nomeado como Anfiteatro Flaviano, para homenagear o rei Flavio. Ele foi finalizado durante o governo Tito, filho do Flávio Vespasiano.

O objetivo da construção arquitetônica era entreter a população de Roma antiga, onde eles poderiam se divertir, assistindo espetáculos ao ar livre, com destaque para os gladiadores romanos que lutavam até a morte na arena.

Primeiros combates

 

Logo após a finalização do Anfiteatro Flaviano, houve uma comemoração que durou mais de três meses com diversos eventos, ocorrendo batalhas entre gladiadores e animais. A população encheu o Coliseu de Roma em todos os dias, lotando as arquibancadas e indo à loucura com todo o entretenimento que o era apresentado. Além disso, existiam camarotes especiais para o Imperador, sua família e aqueles que eram de sua confiança, tendo a reverência dos gladiadores e público antes de ocorrer as batalhas.

O nome Coliseu de Roma

Como citado algumas vezes aqui, inicialmente, a arquitetura da Roma Antiga teve como nome, somente, Anfiteatro Flaviano. Contudo, ele ficou historicamente conhecido como Coliseu de Roma. Porém, quando essa mudança de nomenclatura realmente aconteceu?

Não se sabe ao certo em qual ponto da história o Anfiteatro parou de ter esse nome e passou a ser o Coliseu romano do qual conhecemos. Contudo, segundo algumas pesquisas de historiadores, o nome veio muitos anos depois da construção, próximo ao século X ou XI.

Só servia para batalhas?

Como a maioria das pessoas sabe, por conta de filmes e estudos históricos, o Coliseu de Roma servia para entreter as pessoas com batalhas entre gladiadores e animais, que lutavam até a morte para um gigantesco público, além do próprio imperador que ia prestigiar os eventos. Contudo, esse foi o foco principal da estrutura até 404 d.C., quando Flávio Honório, imperador romano da época, proibiu qualquer prática de combate no Coliseu.

Depois da proibição de batalhas, o Anfiteatro serviu para diversas ocasiões, indo de simulações de batalhas navais para um grande público até o abrigo e proteção de algumas famílias nobres.

As dimensões e materiais do Coliseu de Roma

Como falado, o Coliseu da Roma Antiga é uma das estruturas mais importantes e memoráveis da história humana. A estrutura não apresenta só uma herança histórica, ela também chama muita atenção pelas suas incríveis dimensões. O Anfiteatro apresenta quase 49 metros de altitude, sendo construído utilizando concreto, areia, mármore e pedras. Ele chegou a ter 88 metros x 54 metros de largura interna.

Os milhares de mortes no Coliseu

Apesar da sua importância histórica, sendo um dos marcos mais importantes da Roma Antiga e sendo estudado até hoje em dia por historiadores, o Coliseu de Roma apresenta uma herança bem triste e sangrenta, até porque milhares foram mortos ali.

Não se sabe ao certo o quanto de corpos de gladiadores foram caídos no Anfiteatro, contudo, as batalhas eram feitas entre escravos e prisioneiros, colocados para lutar até a morte entre eles ou contra animais. Eles eram equipados com armaduras, escudos, lanças e espadas.

Além disso, por conta da caça ao cristianismo que existia na época, alguns estudos apontam que, sim, diversos cristãos foram perseguidos pelos imperadores e colocados dentro da arena para morrer.

Saiba quem foi Nabucodonosor II

Surgimento e curiosidades da muralha da China