Surgimento e importância da bussola

Surgimento da bussola

Existem certas descobertas e criações que alteram, totalmente, a trajetória do mundo. Elas são utilizadas durante marcos e evoluções, tendo papel fundamental em momentos ao longo da história. Essa é o caso da bússola, uma invenção muito importante durante a época das grandes navegações e possuindo papel fundamental para a descoberta de diversos territórios durante a expansão marítima europeia, incluindo o descobrimento das terras que hoje conhecemos como Brasil.

Sendo originário do Oriente, e aperfeiçoada por europeus, a bússola mudou totalmente o trajeto dos navegantes, se tornando muito mais fácil a exploração do chamado Mundo Novo.

Diante disso, hoje, nesse artigo, estaremos abordando as principais informações em torno da invenção e utilização da bússola no mundo antigo e atual.

O que é a bússola?

Apesar da sua importância histórica e, até mesmo, utilizada atualmente em certas situações, muitas pessoas ainda se confundem, ou não sabem ao certo o que realmente é a bússola e sobre seu funcionamento.

Como citado na introdução, a bússola serve para se orientar geograficamente no espaço, podendo encontrar os polos Norte, Sul, Leste e Oeste. Seu principal instrumento é a agulha magnética no centro, do qual é conduzida pelos pólos magnético da Terra. Por isso, ela foi tão importante para grandes navegações e ainda é utilizada muitas vezes para as pessoas se localizarem e saberem onde irem.

A ponta pintada da bússola sempre é apontada na direção do polo magnético Norte, ficando, consequentemente, oposto ao polo Sul.

Surgimento da bussola

 

Desde os primeiros relatos descobertos na antiguidade de instrumentos próximos do que temos da bússola atual, o objetivo sofreu diversas mudanças, se adaptando as novas tecnologias que surgiam e se tornando mais eficiente e simples de utilizar, principalmente durante as grandes navegações.

Segundo descobertas, a primeira ideia de bússola veio ainda em 700 a.C., com Tales de Mileto observando uma pedra que poderia atrair metais. Contudo, a invenção da bússola realmente veio no seculo I d.C, quando, na China, foi utilizada uma colher, sobre um prato, que apontava para o pólo Sul, nomeada de “Si Nan”. Futuramente, o objeto foi substituído por uma folha de metal em forma de peixe que era aquecida e colocada na água parada, sendo magnetizado e apontando a cabeça para o polo Sul e a cauda ao Norte. Essa mesma invenção ainda sofreu mais uma transformação alguns séculos depois, com o ‘peixe’ sendo substituído pela agulha.

Sem saber como a invenção chegou até o Ocidente europeu, em 1302, um marinheiro italiano, Flávio Gioia, fez uma importância evolução com a bússola. Ele colocou uma agulha sobre a rosa dos ventos, se tornando muito mais fácil saber para onde estava indo, ainda mais em uma navegação, onde é preciso tomar ações rápidas. Alguns anos depois, na Escola de Sagres, alguns nomes importantes da época colocaram a bússola em uma tampa de vidro, chegando bem próxima do que temos hoje.

Por fim, em 1825, a bússola sobre mais um avanço na sua história, quando o inglês William Sturgeon desenvolve o eletromagneto.

Costumes religiosos que talvez você não conheça

O Misterioso Triângulo das bermudas